Chaveiro Central Curitiba - Chaveiro Curitiba professional

Tipo de chaves

Conheça os principais tipos de chave existentes no mercado:

Por Tipo de chavesCharles Jung dia em Outros Serviços

Tipo de chaves
  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Conheça os principais tipos de chave existentes no mercado:

Chave Gorge (Gorja): é o modelo mais simples e com menos segredo encontrado no mercado, exigindo menor esforço para a abertura da fechadura, o que a torna menos segura. Por essa razão, a chave gorge é recomendada apenas para portas internas, como a de banheiros e quartos.

Chave Yale: possui sistema mais complexo e nível de segurança mais alto que a chave gorje, sendo indicado para portas externas, cadeados, gavetas e armários. A chave Yale possui apenas um segredo e é formada por um número de pinos que pode variar entre quatro e oito e se alinham aos dentes laterais, possibilitando, assim, a abertura. Uma variação da chave yale é a chave yale dupla, que possui dois segredos iguais, um em cada extremidade da chave, proporcionando mais segurança.

Chave Tetra: A chave tetra equivale a quatro chaves yale em uma, apresentando quatro segredos, gerando uma combinação extremamente complexa e, por isso, mais segura. A chave tetra é indicada para portas de grande extensão, como as portas de comércios.

Chave Multiponto: A chave multiponto possui até doze pontos de travamento em sua superfície, gerando um sistema de combinação de diversos pinos, que devem ser alinhados para realizar a abertura. Por essa razão, a chave multiponto é considerada uma das chaves mais seguras, indicada para comércio e portões de residências.

Chave Tubular: Esse tipo de chave é mais indicado para industrias e painéis elétricos. O formato cilíndrico dessa chave dificulta a abertura da fechadura com qualquer outro objeto ou tipo de chave.

Chave Pantográfica: A principal utilização da chave pantográfica é nas portas e ignições de automóveis. Seu segredo é elaborado através da gravação de uma cavidade nas laterais da chave. A chave pantográfica é considerada muito segura.

Chave Codificada: Destinada a veículos, a chave codificada possui um sistema eletrônico constituído por um chip com um código, que é lido pela central eletrônica quando a chave é inserida no cilindro de ignição do veículo, permitindo que o carro dê partida apenas quando a chave correta é inserida e reconhecida. Quando as informações da chave são diferentes dos dados do Módulo de Comando no veículo, a partida é bloqueada. Se várias tentativas mal sucedidas forem feitas, é possível que aconteça uma descodificação completa no sistema. Nesses casos, assim como em caso de perda, é necessário refazer o sistema. O preço da chave codificada varia de acordo com o modelo do carro, geralmente entre R$150 e R$500. A instalação do sistema de chave codificada no veículo é um procedimento que deve ser realizado pela montadora do mesmo.

Chave Mestra: Esse tipo de chave é projetada especialmente para abrir fechaduras, na ausência da chave principal. A violação das fechaduras, no entanto, deve ser feita apenas por chaveiros, que são profissionais capazes de destrancar a fechadura sem destruí-la. Geralmente, os chaveiros usam a chave mestra quando as chaves principais da fechadura são perdidas. As chaves mestras funcionam levantando os pinos da fechadura, de modo que a linha de transição fique na parte inferior da placa mestra, criando um espaço na linha de transição para que a chave possa girar. Para confeccionar uma chave mestra, é preciso observar a chave original ou a fechadura, para determinar a quantidade de pinos internos que ela possui. Descobrindo a quantidade de pinos e a distância exata entre eles, pode-se determinar o ponto mais fundo onde os pinos da fechadura repousam. A partir desse ponto, são desenhados dentes triangulares entre cada sulco, que serão raspados e nivelados.

 

Se gostou desse Post, compartilhe!!!

  • Compartilhe esse post
  • Compartilhar no Facebook00
  • Compartilhar no Google Plus00
  • Compartilhar no Twitter

Deixe seu comentário aqui: